sábado, 31 de dezembro de 2011

Oclusão Dentária em uma População Indígena da Amazônia – A Genética Prevalece Sobre o Meio Ambiente

Alguns estudos mudam a forma como você vê a ciência e mostram, mesmo que discretamente, que as possibilidades estão aí... Basta agarrá-las com toda a força e trabalhar um pouco mais em busca do conhecimento!

Este é um desses estudos...

.:.

Autores: David Normando, Jorge Faber, João Farias Guerreiro, Cátia Cardoso Abdo Quintão. (Departamento de Ortodontia – Universidade Federal do Pará, Departamento de Ortodontia – Universidade Federal de Brasília, Departamento de Ortodontia – Universidade do Estado do Rio de Janeiro) - BRASIL

.:.

A dentição humana pode se adaptar funcionalmente à dieta e ao comportamento da alimentação. Os ossos continuam a se remodelarem através da vida do indivíduo, mas o esmalte dental não se regenera uma vez que a sua formação está completa. Por essas razões, a morfologia dental tem sido estudada como um importante indicador das adaptações funcionais e evolução filogenética.

A maloclusão dentária é um desalinhamento da dentição humana, quer devido a uma falta de espaço no arco dental ou a uma relação anormal entre ambos os arcos. Apesar de milhões de pessoas ao redor do mundo submeterem-se ao tratamento ortodôntico, a etiologia da maloclusão dental ainda não está clara.

Estudos examinando primatas humanos e não-humanos tem indicado que o aumento da ocorrência da maloclusão dental pode ser atribuída à disponibilidade de uma dieta mais processada e pela redução da necessidade de ação mastigatória poderosa.

A tribo indígena Arara-Iriri vive num local próximo ao Rio Xingu na região Amazônica (Figura 1) e foi contatada primeiramente no ano de 1987. Um estudo antropológico prévio, de 1997, reportou que as pessoas que constituem a aldeia são descendentes de um único casal que foi expulso 90 anos atrás de outra aldeia maior.

Embora as fundações de pequenas populações pareçam ser eventos frequentes na formação de novas tribos entre os índios da Amazônia, o processo de fissão e as consequências na diferenciação dos grupos étnicos tem sido raramente estudados. Dada a acessibilidade do histórico e os registros genéticos das populações das aldeias Arara, esta situação proporciona uma oportunidade única para melhorar o nosso conhecimento sobre a etiologia da maloclusão dentária.

Figura 1 – Mapa da América do Sul. A caixa ampliada destaca a região do rio Xingu e seu afluente Iriri, onde a as aldeias Arara-Laranjal e Arara-Iriri estão localizadas. A cidade mais próxima é Altamira (canto superior direito), localizada a 120 km e 320 km, respectivamente, das aldeias Arara-Laranjal e Arara-Iriri.

Conclusões:

- À luz do similar desgaste dentário, um desfecho de uma pronunciada influência do ambiente, a diferença marcante na maloclusão dentária entre os índios Arara indica um substancial impacto da genética na morfologia dos ossos faciais e dos dentes;

- Os resultados sugerem, também, que o efeito da endogamia genética exacerbou as alterações na oclusão da população Arara-Iriri. Esses resultados apóiam a idéia de que a variação das características quantitativas é geralmente poligênica e que nós devemos esperar uma base altamente poligênica para características complexas, tais como a morfologia craniofacial e a morfologia e desenvolvimento da dentição;

- Além disso, resultados do estudo minimizam a influência generalizada de desgastes na maloclusão dentária na população humana atual.

.:.

Link para o artigo completo em PDF:

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Retrospectiva 2011 - Os 10 Artigos Mais Lidos e Mais!

É momento de comemorar...! 

.:.


Total de visitas no ano de 2011... Mais de 14.600 visitas!


Países dos leitores que visitam o Blog... Estados Unidos, Portugal, Alemanha, Holanda, República Tcheca, Reino Unido, Espanha, Austrália e Canadá!


Total de acessos mensais (média)... Mais de 1000 acessos mensais - nos meses de novembro e dezembro, mais de 2000 acessos mensais!


Sites que mais me mandaram leitores! Mais de 800 no total...
http://kcbelmont.blogspot.com/
http://www.ortodontiacontemporanea.com/
http://medodedentista.com.br/



E os 10 artigos mais lidos do Blog:


Até...
.:.


George Nunes Bueno
Especialista e Mestrando em Ortodontia (UERJ)
http://www.buenoodontologia.com

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Podcast #1 - Tempo de Recomeço

.:.


Foi um ano abençoado, não foi?


E o meu presente de Natal e Ano Novo para vocês será em forma de áudio: o primeiro Podcast do Blog Bueno Ortodontia!


Um projeto que eu queria há muito tempo colocar em prática, enfim, se realiza! Conto com o apoio de todos e aguardo pelo feedback
Um ano novo maravilhoso a todos!

(Clique para Ouvir)

Podcast #1 - Tempo de Recomeço 


.:.

George Nunes Bueno
Especialista e Mestrando em Ortodontia (UERJ)

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Tempo de Recomeço


O final do texto será ótimo... mas tudo o que eu peço é um pouco do seu “tempo”.

“Porque sorrir é bom... mas, sorrirmos juntos é melhor ainda!” G.B.

.:. 

O ritual da passagem dos anos é tão interessante (ou estressante?) e faz tão bem. Já pensou em como nos refazemos e nos enchemos de energia para recomeçar novamente mais um ano?

Sem dúvidas, uma das qualidades que mais admiro no ser humano, nas pessoas, é a capacidade de mudar...!

Ainda nesse ponto, há um item importante a se considerar; segundo Sandra Maia (escritora), nós não conseguimos fazer mudanças bruscas em nossas vidas. Não nos tornamos outras pessoas de uma hora para outra! Pois, para isso, é preciso tempo...

Recentemente, ao ler uma reportagem, algo me fez refletir, também, sobre o tempo. Ela dizia que, com relação ao nosso tempo, quase sempre estamos em falta com todos à nossa volta: amigos, família, amores, filhos, nós mesmos, etc. 

É assim que tenho vivido a maior parte da vida. E assim permaneci em minha zona de conforto... o segredo para a mudança é você começar a conviver com o: “até agora”!

Einstein já dizia: “A definição de insanidade é continuar fazendo as mesmas coisas esperando resultados diferentes”.

“O meu dia tem 24 horas, e o seu também... o que eu faço com as minhas 24 horas é o que me diferencia de você”. 
Pedro Mello, Presidente do Grupo Quack.

.:.

George Nunes Bueno
Especialista e Mestrando em Ortodontia (UERJ)

Referências:

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Entrevista: Dr. Björn Zachrisson


Mais uma vez divido uma grande alegria com vocês; que foi ler esta entrevista do Dr. Björn Zachrisson. É impressionante o que a experiência de alguns ortodontistas pode nos ensinar.  

.:.

Muito jovem iniciou os seus estudos relativos à integração da ortodontia e a periodontia. Dedicou-se em seguida à colagem de braquetes e tubos aos dentes, bem como às superfÌcies de restaurações metálicas e de porcelana.

Portador de um senso minucioso de perfeição desenvolveu técnicas de excelência de acabamento e de retenção das correções ortodônticas. Esta procura constante o levou às pesquisas relacionadas a estética facial, dentária e do sorriso.

Atualmente se dedica ao atendimento multidisciplinar com a finalidade de dar ao aparelho mastigatório o melhor desempenho relativo à função, estética e estabilidade. Apresenta uma enorme produção científica de artigos, livros e cursos ministrados em todo o mundo.

Profundo conhecedor das bases biológicas, pesquisador dedicado, excelente profissional clínico e conferencista diferenciado com uma capacidade ímpar de comunicação.

Dr. Kurt Faltin Junior

.:.

(Figura 1) –  Pacientes Classe II, Primeira Divisão, com padrões esqueléticos diferentes.

Uma das perguntas da Entrevista do Dr. Zachrisson:

O senhor utiliza o aparelho de Herbst para correção da Classe II por retrognatismo mandibular e em qual idade?

R: Não. Eu não utilizo o aparelho de Herbst ou qualquer outro aparelho de avanço da mordida em meu consultório para corrigir relações Classe II. Ao invés disso, para as correções da Classe II na maxila prognática com perfis labiais protrusivos (Figura 1) utilizo uma combinação de ancoragem extrabucal de tração alta e arco transpalatino grande (Figuras 2 e 3). A ancoragem extra-bucal é utilizada segundo os princípios de Teuscher com arcos externos curtos extras próximo ao centro de resistêcia maxilar. A ancoragem extra-bucal È utilizada à noite e durante 3 a 4 horas durante o dia.  Em casos mais difíceis com mandÌbulas retrognáticas (Figura 1-B), isto é feito combinando-se barra transpalatina com um loop aumentado e ancoragem extra-bucal de tração alta com força baixa.

(Figura 2) – Ancoragem extrabucal de tração alta (A)

(Figura 3) – Barra transpalatina de Zachrisson

.:.

Link para a Entrevista completa em PDF:

sábado, 10 de dezembro de 2011

Softwares gratuitos de Estatística

(Os links que compartilho me foram cedidos pelo Prof. Dr. David Normando)

Na minha opinião, há pessoas que vieram ao mundo para somar. E, sem dúvidas, o Prof. Dr. David Normando (editor-chefe do Dental Press Journal of Orthodontics) é uma dessas. Mas, deixarei com a palavra o Dr. Jorge Faber:

"Somente uma palavra pode definir como um menino que estudou em diversas escolas públicas da Região Norte do Brasil se torna editor-chefe de uma das principais publicações da Ortodontia mundial: meritocracia".

Professor Dr. David Normando durante defesa de sua tese de doutorado:

Da esquerda para a direita, Jorge Faber (editor-chefe do WJO), João Guerreiro (UFPA), Cátia Quintão (UERJ), David Normando (editor-chefe do DPJO), Marco Antonio Almeida (UERJ), Isabela Pordeus (UFMG) e Weber Ursi (FOSJC/UNESP) - Fonte: Dental Press Journal of Orthodontics.

.:.

Alguns softwares gratuitos de Estatística: 

1) Tutorial para escolha do teste estatístico. De autoria do Professor Dr. David Normando. Em breve, será lançada a versão 2.0:
-http://www.dentalpress.com.br/cms/wp-content/uploads/2009/09/A-Seleção-do-Teste-estatístico.ppt


2) Nova versão do BioEstat, 5.3. Excelente programa de estatística e de uso fácil. De autoria do Dr. Manuel Ayres- UFPA. Inclui análises multivariadas (algumas) e cálculo amostral.


3) G Power. Ótimo programa para cálculo amostral e análise de Poder, incluindo análises multivariadas.

4) VassarStats. Também excelente. Apresenta algumas estatísticas não disponíveis no BioEstat, como ANCOVA e Kappa ponderado.

5) PSPP. Com interface muito parecida com o SPSS....

.:.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Caracterização Fenotípica de Pacientes Classe III


E se nós pudéssemos prever quanto e quando o paciente com tendência à Classe III esquelética irá crescer?

.:.

Autores: Chi Bui; Terri King; William Proft; Sylvia Frazier-Bowers

A maloclusão de Classe III claramente possui um significante componente genético. O prognatismo mandibular vem sendo observado por muitos anos e, talvez em menor extensão, a deficiência maxilar. Também é evidente que existem múltiplos padrões de maloclusões de Classe III. Além disso, um diagnóstico que é utilizado para identificar a mandíbula, na maioria dos casos não é adequado para distinguir os diferentes fenótipos.

Um primeiro passo para estabelecer a contribuição genética para estes problemas é distinguir os fenótipos, que podem estar relacionados com a expressão dos diferentes genótipos do paciente.

Com os diferentes fenótipos da Classe III completamente caracterizados em subtipos numa grande amostra de pacientes, eles podem ser comparados em casos de uma mesma família e, assim, promover a base para estudos que identificarão o gene causador.

O objetivo do estudo foi caracterizar as formas dentofaciais convergentes em subtipos de maloclusões de Classe III esqueléticas de 356 pacientes da Universidade da Carolina do Norte (UNC) (Figura 1). Este estudo foi um passo para futuros estudos que irão determinar, de acordo com cada subtipo de Classe III, a carga genética envolvida.

Figura1. Traçados cefalométricos para cada um dos subtipos descritos nos resultados.

Conclusões:
- A detecção da genética base da maloclusão de Classe III esquelética pode não ter uma aplicação clínica num futuro imediato, mas é uma promessa para grandes possibilidades de tratamentos de tais pacientes.

- Tal conhecimento poderá ser utilizado para prever com precisão o crescimento do paciente a longo prazo e, portanto, as modalidades de tratamento disponíveis.

.:.



sábado, 26 de novembro de 2011

Luto – Tiziano Baccetti (1966-2011)


Faleceu o Dr. Tiziano Baccetti:

“O italiano mais fantástico e carismático que a Ortodontia já conheceu.” – Eveline Gava

(Tiziano Baccetti)
.:.

A Ortodontia mundial está de luto. 
Palavras de Sheldon Peck (uma das maiores autoridades mundiais em Estética Ortodôntica):

“Faleceu, aos 45 anos de idade, no dia 25 de novembro de 2011, após um acidente em Praga (República Tcheca), Tiziano Baccetti. Perdeu o equilíbrio ao fotografar na famosa Ponte Charles (Charles Bridge) e caiu de uma altura de 8 metros.”

(Charles Bridge)

Em julho deste ano o Dr. Tiziano Baccetti concedeu uma entrevista à Revista Dental Press, na qual é apresentado da seguinte forma:

Filho único de uma pequena família de Florença, Tiziano Baccetti cresceu cercado pelas obras de arte mais importantes do Renascimento italiano. Sempre gostou de escrever e, na juventude, atuava como repórter de um jornal acadêmico. No entanto, acabou ingressando na Universidade de Florença para cursar Odontologia. Nada lhe causava muito interesse, até começar a estudar o crescimento facial. Naquele momento, decidiu ir a fundo nesse assunto, partindo então para cursar seu PhD na mesma universidade. A paixão do Prof. Baccetti pela Ortopedia Dentofacial pode ser sentida até hoje por quem assiste a um de seus cursos, em dezenas de países ao redor do mundo. Em 1995, iniciou uma parceria com a Universidade de Michigan (EUA), onde tem a posição de professor visitante, sem abandonar, contudo, o cargo de professor da Universidade de Florença. O talento desse que é reconhecido como um dos melhores palestrantes do momento, aliado ao dom da escrita, fizeram com que, em uma curta carreira, já tenha produzido mais de 200 artigos em periódicos de impacto, 20 capítulos de livro, além de pôsteres e abstracts em anais de congressos. Nesse ano recebeu mais um prêmio, durante o congresso da Associação Americana de Ortodontia. Foi o apresentador da “Salzmann Lecture”, espaço reservado aos maiores expoentes da especialidade. Não só é o mais jovem a receber essa homenagem como, também, o primeiro italiano. Apaixonado pelo Brasil, já esteve aqui por quatro vezes e, nem bem regressou de sua última vinda, já planeja seu retorno ao Rio de Janeiro, em 2012. Seus assuntos favoritos — além de seu filho Vittorio, de 6 anos — são as anomalias dentárias e o tratamento ortopédico das Classes II e III, com especial interesse pelo momento ideal de tratamento, o que levou a desenvolver o método CVM (Cervical Vertebral Maturation), para determinação precisa do desenvolvimento esquelético. Com a ajuda de quatro renomados professores, que contribuíram com suas perguntas, teremos a oportunidade de conhecer um pouco mais desse grande professor, que possui carisma e simpatia poucas vezes vistos na Ortodontia.

José Augusto M. Miguel

Link para a entrevista completa (pdf): http://www.scielo.br/pdf/dpjo/v16n4/a04v16n4.pdf

.:.

Sentiremos saudades!

(Visita do Dr. Tiziano Baccetti à Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ)

.:.

George Nunes Bueno
Especialista e Mestrando em Ortodontia (UERJ)

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Ortodontia Contemporânea - de cara nova e com novo projeto!


Este post é um agradecimento à bela parceria que desenvolvi com os colegas Marlos Loiola  e Wendel Shibasaki, responsáveis pela marca “Ortodontia Contemporânea”. Um Blog científico de muita qualidade, uma grande contribuição a tantos colegas que anseiam por conhecimento!

O Blog Ortodontia Contemporânea, de certa forma, foi uma inspiração para que o Blog Bueno Ortodontia se realizasse! Contem sempre comigo para o que precisarem!

Leiam esta matéria e não deixem de assistir o vídeo logo abaixo!

.:.

Após 03 anos divulgando informação e promovendo educação continuada através da internet, o blog da Ortodontia Contemporânea está de cara nova. A página ganhou novas cores e uma nova marca. As mudanças, que já podem ser conferidas no endereço do site, pontuam a ampliação, profissionalização e aprofundamento do projeto, que em breve estará lançado sua grande novidade: um Curso Avançado de Ortodontia Contemporânea.

O Curso Avançado terá aulas presenciais, contará com grandes professores do Brasil e será voltado para especialistas de todo o país. O cronograma é de 01 ano, com início em março de 2012 e aulas a cada 02 meses. Todo o curso será gerido pela Academia da Ortodontia Contemporânea, o novo braço acadêmico do projeto. Mais informações serão divulgadas em breve!

Assista abaixo o filme que apresenta a nova marca do OrtodontiaContemporânea:


.:.

George Nunes Bueno
Especialista e Mestrando em Ortodontia (UERJ)

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Aprendamos com o fracasso


Recentemente, li uma reportagem que dizia o seguinte: “O fracasso é inevitável, enquanto o sucesso só acontece de vez em quando”.

Então, por que continuamos tentando aprender apenas a partir de experiências bem-sucedidas?

.:.

Certas pessoas que considero bem-sucedidas em suas escolhas e em suas vidas, trabalharam muito e dedicaram-se para chegar onde estão. Entretanto, segundo Cass Phillips, é preciso considerar que uma grande parcela do sucesso dessas pessoas deve-se a outros indivíduos que conheceram, a determinados momentos propícios do mercado ou a uma série de fatores que não costumam se repetir.

Por outro lado, todas as pessoas que considero mal-sucedidas, poderiam estar melhores do que estão, mas estão fechadas a novas experiências. Deixaram-se interromper pelo primeiro obstáculo no que chamo de “caminho das escolhas”. Assim, o fracasso estaria mais relacionado com as escolhas que fazemos realmente a cada dia, onde as falhas sempre estarão presentes em algum ponto. E é com elas que temos que aprender.

O grande aprendizado é que não se pode deixar de mudar frente às dificuldades. Sandra Maia diz que as mudanças, ou melhor, a transformação do ser, acontece, mas demanda tempo, aprendizado, renúncia. Demanda compromisso, força e determinação.
Não nos deixemos abalar frente às novas dificuldades, pois elas não deixarão de vir. Sejamos, então, mais do que otimistas transpiradores; sejamos sábios, aprendamos com os erros. Se possível, dos outros.

“O pessimista reclama do vento, O otimista espera que ele mude. O sábio ajusta as velas.” 
John Maxwell

.:.

George Nunes Bueno
Especialista e Mestrando em Ortodontia (UERJ)

Referências:

  1. http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/1,,EMI260377-17774,00.html
  2. http://vocesa.abril.com.br/blog/estagiario-y/2011/10/18/5541/
  3. http://br.mulher.yahoo.com/blogs/amoreoutrascoisas/n%C3%A3o-d%C3%A1-para-mudar-radicalmente-185445976.html 

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Ajuste oclusal na Ortodontia: por que, quando e como?


Sem dúvidas, um dos artigos que TODO Ortodontista deve ler e, se possível, reler.

Este artigo conta com uma bela revisão de literatura, bem como uma didática de transmissão de conhecimentos que nos motiva a estudar cada vez mais esta disciplina tantas vezes negligenciada chamada Oclusão.

.:.

Autores: Roberto Carlos Bodart Brandão* e Larissa Bustamante Capucho Brandão** (*Doutor em Ortodontia pela UNESP – Araraquara. Mestre em Ortodontia pela UFRJ. Professor de Ortodontia da UFES. Diretor do Board Brasileiro de Ortodontia. ** Especialista em Ortodontia pela UFF)

O conceito da multidisciplinaridade no exercício da Odontologia é considerado fundamental para o alcance da excelência nos tratamentos.

O conhecimento da oclusão dentária saiu da exclusividade da Prótese, com escolas mais ou menos ortodoxas, para invadir discussões sobre patologia, função e estabilidade em todas as áreas da Odontologia. Embora com alguns paradigmas em aberto, protocolos podem ser definidos para que possamos ter uma linguagem comum a todas as especialidades, e para que parâmetros similares de qualidade sejam alcançados.

Equilíbrio oclusal alcançado depois de uma sessão de desgastes seletivos, com contatos oclusais múltiplos e equipotentes, menores sobre os dentes anteriores, controlando os vetores horizontais de força

Pode-se estabelecer o equilíbrio da oclusão por: 1) desgaste seletivo; 2) acréscimo através de restaurações ou próteses; 3) movimentação dentária e alteração ortopédica da Ortodontia combinada ou não à Cirurgia Ortognática; ou ainda 4) associação de dois ou três dos recursos descritos.

Verificação da interferência pela crista marginal mesial do canino superior ser volumosa, indicando desgaste seletivo para viabilizar o movimento dentário vertical

Conclusões do artigo:

O ajuste oclusal não está indicado como substituto do movimento dentário, nem como solução para as limitações do ortodontista. Por outro lado, o procedimento é determinante para diminuir o tempo de tratamento, tornando factível um movimento dentário desejado, evitando muitas seqüelas de trauma oclusal estabelecidas durante o tratamento ortodôntico.

 .:.

Link para o artigo completo em pdf:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...